Terça, 15 de Junho de 2021
(67) 999415041
Mato Grosso do Sul Mato Grosso do Sul

Puccinelli é condenado por reunião em que 'determinava' voto de servidores nas eleições

Em 2012, Puccinelli convocou reuniões em que fazia chamada de servidores comissionados a votar em candidatos da sua coligação

11/05/2021 13h00
Por: Redacao Fonte: Top Midia News
Puccinelli convocou reuniões em que fazia chamada de servidores comissionados a votar em candidatos da sua coligação
Puccinelli convocou reuniões em que fazia chamada de servidores comissionados a votar em candidatos da sua coligação

A 1ª Vara Federal de Campo Grande condenou o ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, por improbidade administrativa. Na sentença, entre outras penas, a Justiça determina a suspensão dos direitos políticos do emedebista por cinco anos, que começam a correr após o trânsito em julgado (quando não cabem mais recursos contra a condenação). 

A ação de Improbidade Administrativa foi ajuizada pelo Núcleo de Combate à Corrupção (NCC) do Ministério Público Federal (MPF) em MS, em janeiro de 2016.

O MPF acusou André Puccinelli de coagir servidores comissionados de duas Secretarias de Estado (de Trabalho e Assistência Social - SETASS e de Desenvolvimento Agrário e Turismo - SEPROTUR) a apoiar e votar em candidatos de sua coligação nas eleições municipais de 2012.

Conforme o MPF, além da prática de ilícito eleitoral, a conduta do ex-governador violou os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade, tal como atentou contra os princípios da impessoalidade e moralidade administrativa. 

Na época, um vídeo, gravado por uma das pessoas que acompanhavam a reunião, mostra Puccinelli listando, nominalmente, servidores e ordenando que os comissionados informassem em quais candidatos votariam para os cargos de prefeito e vereador. O político aparece fazendo anotações e orientando alguns de seus subordinados a manter a intenção de voto em candidatos da coligação por ele apoiada.

Em trechos da reunião, realizada no diretório do PMDB, Puccinelli, ao notar a ausência de servidores, enfatiza a consequência da falta: “Exonerando”. A coação foi replicada entre os presentes no encontro: “Olha, já te chamou e você ficou com falta (…) Ia ser exonerado quem não veio”.

Para o MPF, “O vídeo e o áudio juntados no processo são suficientes para constatar a óbvia coação praticada por André Puccinelli contra comissionados a ele subordinados, em benefício de candidatos apadrinhados e dele mesmo, com quebra da isonomia, da impessoalidade, da legalidade e da moralidade administrativa”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Bataguassu - MS
Atualizado às 15h35 - Fonte: Climatempo
29°
Poucas nuvens

Mín. 14° Máx. 29°

28° Sensação
11.4 km/h Vento
29% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (16/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 27°

Sol com algumas nuvens
Quinta (17/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 25°

Sol com muitas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias