Terça, 24 de Maio de 2022
26°

Tempo aberto

Bataguassu - MS

Mato Grosso do Sul Informe Publicitário

Fetems lança campanha de igualdade salarial entre professores

Entidade cobra igualdade salarial entre professores convocados e efetivos

17/01/2022 às 08h55
Por: Redacao
Compartilhe:
Entidade cobra igualdade salarial (Foto: Arte/Fetems)
Entidade cobra igualdade salarial (Foto: Arte/Fetems)

A FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) Campanha para igualdade salarial entre Professores(as) Convocados(as) e Efetivos(as) – “Chega de Injustiça!”, para que o Governo do Estado equipare o salário dos(as) Professores(as) Convocados(as) com o dos(as) Efetivos(as), que está defasado em aproximadamente 47,7%, mesmo fazendo o mesmo trabalho e tendo a mesma formação, os professores convocados ganham somente a metade equivalente do salário.

Desde 2019, as mudanças salariais enfrentaram resistência da FETEMS e dos 74 Simted’s, junto com os(as) Professores(as), foram realizados vários protestos na Assembleia Legislativa, mobilizações e atos na tentativa de impedir a aprovação do projeto do Executivo Estadual. Diante da gravidade da polêmica proposta, até deputados da base do governo votaram contra a mesma.

“A redução salarial dos professores convocados da educação básica de Mato Grosso do Sul é de aproximadamente 47,7% em comparação com o salário dos concursados. Anteriormente, nos contratos, o(a) Professor(a) Convocado(a) ganhava igual ao Professor(a) Concursado, o que é justo pois desempenham o mesmo trabalho com a mesma formação. A FETEMS já solicitou uma agenda com o Governo do Estado para que inicie as negociações para reivindicação da equiparação do salário dos(as) Professores(as) Convocados(as) com o dos(as) Concursados(as), segundo o presidente da FETEMS, Professor Jaime Teixeira.

O reajuste do Piso Salarial Nacional em vigência para os(as) Professores(as) agora em 2022 foi de 33,23%, elevando o Piso para R$ 3.845,34.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias